Em 1959, a Madre Geral Constantina Baldinucci visitava o Território Federal do Amapá trazendo o audacioso projeto de cooperar com o Governo local no desenvolvimento cultural da juventude feminina que, na prática, significava um centro de formação de professores. A semente lançada brotou e começou a dar frutos em março de 1961, quando começaram as aulas do Curso Primário; no dia 1º de Abril, as aulas do Curso Normal Regional; e no dia 2 de maio, as aulas do curso ginasial, no prédio de propriedade da Associação Cultural Nossa Senhora Menina, que recebeu o nome de Ginásio Santa Bartolomea Capitanio.

Em 1980, recebeu o nome de Escola de 1º Grau Santa Bartolomea Capitanio em substituição ao Ginásio. Em 1993, a Escola conquistou mais um espaço: a implantação do 2o segmento do 1o Grau, de modo gradativo e, em 1996, de Associação Cultural Nossa Senhora Menina, a Escola de 1 ° Grau Santa Bartolomea Capitanio passou a denominar-se Colégio Santa Bartolomea Capitanio. Em 1997, foi implantado o Ensino Médio.

Ao longo de sua história merecem destaques as irmãs que, na condição de Diretoras, deixaram e continuam deixando marcas profundas de dedicação e idealismo pedagógico-cristão: Irmã Ana Maria Maltese (1961-1965), Irma Bernadete Coelho (1961-1995), Irmã Nelizia Pereira Colares (1995-2015) e, a partir de setembro de 2015, Irmã Zita Rubin.

Ao longo destas cinco décadas de história, fica evidente a indissolúvel unidade entre missão e educação, pois evangelizar nunca deixa de ser um ato educativo.  O encontro fecundo entre pessoas consagradas e o mundo da educação produziu uma tradição pedagógica sábia e eficaz que, à luz do Evangelho, atende ao crescimento da pessoa humana na sua globalidade. A filosofia do Colégio continua a mesma:  transformar o educando em sujeito do próprio desenvolvimento e do desenvolvimento social, favorecendo sua personalidade, sua consciência e sua dignidade, evidenciando, assim, que a pessoa não é tão somente a somatória de suas dimensões, mas sua harmônica composição. Uma educação, portanto, com base antropológica, expressão de humanismo pleno aberto à transcendência, ao relacionamento e à reciprocidade.

A serviço da missão da Igreja, o Colégio sempre teve e tem aqui seu espaço de evangelização, para comunicar os princípios básicos de uma visão cristã do homem e do mundo, para intervir na mutação cultural sem perder de vista os verdadeiros valores, preparando, assim, para a vida. Tudo isso é missão, tudo isso é Evangelizar. Não se trata, evidentemente, de uma “pacote educativo”, uma “moeda de mercado” na qual a ação educativa se reduz simplesmente a um passaporte para a carreira profissional. O carisma de Bartolomea e o testemunho de irmãs, professores, alunos e ex-alunos é a prova da força transformadora dessa nossa educação.

A Educação Infantil do Colégio Santa Bartolomea Capitanio é reconhecida pelo Conselho Municipal de Educação, Resolução 006/2015CMEM. O Projeto Político Pedagógica atende as normativas legais vigentes (Lei 9394/96 e Resolução nº 05 de 17 de dezembro de 2009) para qualidade do processo de desenvolvimento das crianças com responsabilidade no eixo do CUIDAR e EDUCAR.

Últimas do Instagram